And it feels like home.

sexta-feira, 16 de abril de 2010

Só desejo, e espero. Que a noite te faça perto.

Hoje sou só vontade. Uma vontade sem fim, sem começo, sem meio.
Não passa, se emenda e me aperta. E cresce, vive, morre.
E por fim... Recomeça.


4 comentários:

  1. Belo texto...Simples e poético...Abraços!

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Amanhã podemos ser uma realização...

    ResponderExcluir
  4. O poeta é um fingidor, finge tão completamente que chega a fingir que é dor. A dor que deveras sente. Nada melhor que Fernando Pessoa para expressar meus sentimentos.
    Bravo!

    ResponderExcluir